Reduzir fonte Letra tamanho normal Aumentar fonte
  • Mapa do Site

  • Procissão do Senhor da Misericórdia (Fogaréus)


  • Capelas Enfeitadas - Tapetes de Flores


  • Procissão dos Passos do Senhor


  • Procissão dos Passos do Senhor


  • Procissão do Senhor da Misericórdia (Fogaréus)


  • Procissão do Enterro do Senhor


  • Procissão da Ressurreição


  • Encenação Paixão de Cristo


  • Encenação Paixão de Cristo

Agenda Cultural

julho 2024
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Semana Santa

Concelho de profundas tradições religiosas e de fé, é no período da Quaresma, da Semana Santa e da Páscoa que elas ganham maior relevo.
A Procissão dos Passos do Senhor é a celebração de maior imponência e dimensão. Inclui o Sermão do Encontro, na Praça da República. É, sempre, um momento de grande comoção de todos quantos assistem ao evento.
Inserida nas celebrações da Semana Santa, a Procissão do Senhor da Misericórdia (ou dos Fogaréus) realiza-se na Quinta-feira Santa. Todo o ambiente desta Procissão, conferido pelas luzes das velas e dos archotes (toda a iluminação das ruas é desligada), é muito místico e emocionante. A juntar a isto, nas janelas das casas, nas varandas e escadarias do Convento de Santa Maria da Caridade, acendem-se mais de 600 lamparinas. São, também, expostos durante a Procissão os painéis do século XVIII com cenas da paixão pertencentes à Misericórdia.

Calcula-se que seja uma tradição exclusiva do Sardoal e faz já parte da identidade deste concelho. Entre a Quinta-feira Santa e o Domingo de Páscoa grupos de moradores, várias entidades e associações colaboram na elaboração de tapetes de flores que são, depois, colocados no chão das Igrejas e Capelas da Vila (igreja da Misericórdia e Convento Santa Maria da Caridade e Capelas: Senhor dos Remédios, Sant'Ana, Santa Catarina, Nossa Senhora do Carmo, S. Sebastião e Espírito Santo). Esta tradição revela uma forte ligação entre as gerações que passaram, as atuais e as que virão.
Nos últimos anos esta tradição foi estendida a Igrejas e Capelas fora da vila, sempre com grande empenho por parte da população.

 

PDF-icon Sardoal - Semana Santa e Páscoa

 

PDF-icon Sardoal - Holy Week and Easter

 

Tapetes de Flores

 

A Semana Santa é uma das épocas mais exuberante e bonita. As Capelas e Igrejas da vila estão todas abertas e mostram os seus tapetes de flores, cuidadosamente elaborados por grupos de pessoas que, ano após ano, fazem questão de criarem tapetes à base de flores e verduras naturais com desenhos alusivos à Semana Santa e à Paixão de Cristo. As flores, na sua maioria, são apanhadas no campo. A única exceção encontra-se na Igreja Matriz. O retábulo da Capela do Sagrado Coração de Jesus é decorado com trigo germinado no escuro, ficando com uma tonalidade amarela. Decora o altar onde será adorada a hóstia consagrada. Todos os anos a decoração é a mesma.
As Igrejas são: Igreja Matriz, Igreja da Misericórdia e Igreja do Convento de Santa Maria da Caridade. As Capelas são: Capela do Espírito Santo, Capela Nossa Senhora do Carmo, Capela de Santa Catarina, Capela de Sant'Ana, Capela de São Sebastião e Capela do Senhor dos Remédios.

 

 

Procissões

 

Procissão dos Passos do Senhor

 

Duas semanas antes da Páscoa

 

Recriando os Passos do Senhor até ao Calvário, a procissão sai da Igreja Matriz com a imagem do Senhor dos Passos e percorre as ruas da vila de Sardoal, parando algumas vezes nos altares feitos em nichos das paredes e na entrada das capelas. A acompanhar um grupo de anjinhos, cada um segura um objeto relacionado com o Calvário. Nossa Senhora faz um percurso mais curto até ao Encontro, saindo da Igreja Matriz em direção ao Pelourinho, local onde se realizada o Sermão do Encontro, um momento caracterizado sempre pela comoção coletiva. Ambos seguem depois em direção ao Convento de Santa Maria da Caridade, local onde se realiza o Sermão do Calvário. Daqui apenas regressa a imagem da Virgem.

 

Procissão dos Ramos

 

Uma semana antes da Páscoa

 

De dimensão e impacto menor, esta procissão começa na Capela do Espírito Santo, onde decorre a bênção dos ramos, percorre algumas ruas da vila e segue em direção à Igreja Matriz. Representa a entrada bíblica de Jesus na cidade de Jerusalém.

 

 

Procissão do Senhor da Misericórdia (Fogaréus)

 

Quinta-feira Santa

 

A mais solene e mística, mesmo para não crentes. Grande parte da vila acompanha o escurecer do dia, sem que a iluminação pública seja acesa. Tudo fica na penumbra. As pessoas colocam lamparinas e velas nas janelas e parapeitos, enquanto a autarquia preenche as suas janelas e os muros por onde a procissão vai passar, dando um toque muito especial. Parece que recuamos séculos nessa noite.
As cerimónias têm o seu início na Igreja Matriz, onde decorre a cerimónia do Lava-pés. Depois seguem para a Igreja da Misericórdia, de onde sai a Procissão dos Fogaréus ou do Senhor da Misericórdia. No início seguem as Bandeiras da Misericórdia. O Senhor da Misericórdia, uma escultura do século XVII de Cristo Crucificado, antecede os sacerdotes. É uma cerimónia solene, acompanhada pela Filarmónica União Sardoalense, que com músicas fúnebres ajuda a criar ainda mais ambiente. Os crentes seguem em silêncio, cada um segurando a sua vela, por promessa ou simplesmente por devoção. Ao chegarem ao Convento de Santa Maria da Caridade realiza-se o Sermão do Mandato, depois regressam à Igreja da Misericórdia.

 

 

Procissão do Enterro do Senhor

 

Sexta-feira Santa

 

As cerimónias começam na Igreja Matriz de onde sai o cortejo fúnebre que percorre as ruas velhas da vila. Seguem para o Convento de Santa Maria da Caridade e regressam à Igreja Matriz já com o caixão tapado, onde se realizam as cerimónias do Enterro do Senhor. Toda a procissão é acompanhada por música fúnebre entoada pela Filarmónica União Sardoalense.

 

 

Procissão da Ressurreição

 

Domingo de Páscoa

 

A Procissão sai da Igreja Matriz acompanhada por anjinhos vestidos de cores alegres, as sacadas das janelas e varandas estão decoradas por mantas e colchas coloridas, que as pessoas preciosamente colocam ano após ano. É uma procissão mais curta, percorre apenas algumas ruas da vila e regressa à Igreja Matriz.

 

 

Semana Santa 2024

 

 

Mensagens 

 

Semana Santa em Sardoal

História, Cultura e Tradição

 

Chegada esta época do ano todos os Sardoalenses se engalanam, de corpo e alma para receberem tão especial momento da nossa vida comunitária.
“De corpo e alma” como anteriormente disse, significa uma grande entrega, um forte empenho em viver e fazer viver, fazendo acontecer durante todo este período. O corpo materializa o que pode ser visto, acompanhado pelos sentidos, na expressão maior dos nossos tapetes com flores naturais que embelezam as nossas capelas e igrejas.
A alma convida-nos à reflexão, à introspeção, ao sentir que algo é diferente mesmo para os menos ou não crentes. Estados de alma que se refletem na abordagem que cada um faz ao ver passar uma procissão, seja ela a do “Senhor da Misericórdia” (Fogaréus) ou do “Anúncio Solene da Ressurreição do Senhor”.
Ninguém poderá ficar indiferente à união, na diversidade de todos os momentos que a nossa Semana Santa e Páscoa nos permite ver, cheirar, saborear e, principalmente, sentir.

 

António Miguel Borges
(Presidente da Câmara Municipal de Sardoal)

 


 

EIS O HOMEM… TOMAI-O VÓS MESMOS E JULGAI-O!
Jo.19,5

 

 

Assim foi entregue Jesus, o Cristo, o Filho de Deus, à multidão. Assim fomos identificados como juízes e protagonistas dum momento crucial da história da humanidade, que se repete em cada tempo e lugar…
A estas palavras do governador Pôncio Pilatos, ao povo, a história oferece-nos um modelo de governo livre e popular, falhado.
Sem a assistência do bom senso, da verdade, da justiça, da coerência e da gratidão, os juízos dos homens saem sempre falhados.
Na verdade, o povo escolheu libertar um salteador e assassino, chamado Barrabás, cujo cadastro se encontrava bem manchado, ao invés de Jesus. Este que tantas vezes curara os enfermos, alimentara os famintos e até ressuscitara os mortos, na hora de se lhe fazer justiça eis que são unânimes na ingratidão e no esquecimento de tanto e tão bem feito!
Queremos tornar presentes todos esses factos através dos vários quadros litúrgicos que vamos viver, e que tão bem nos ajudam a parar e a refletir, na história da nossa salvação, mas também no agir moral de cada dia a que estamos sujeitos.
Vamos viver o ponto mais alto das festas anuais da Igreja Católica – a Páscoa!
Somos todos convidados, cada um a seu modo, a fazer uma reflexão introspetiva crente, daquilo que foram os fatos ocorridos, há vinte e um séculos, na cidade de Jerusalém.
Por ironia da realidade, a história lá se vai repetindo, em cada tempo e em cada sociedade, nas mais variadas formas de opressão, de injustiça, de violência e de morte, sobre os mais frágeis, indefesos, sem voz e sem vez, sendo entregues à sua sorte. Como Pilatos, tantas vezes isentamo-nos dos nossos “deveres”, inocentando os culpados e culpabilizando os inocentes.
Que os vários momentos celebrativos das festas da Páscoa, nos ajudem a interiorizar as mais belas mensagens de amor e convite à mudança de mentalidade e de modos de vida, a fim de que juntos possamos contribuir para edificar uma sociedade mais justa, mais fraterna, mais solidária.


São os votos sinceros do vosso pároco.
Com amizade e estima,
Padre Silvano Vasconcelos

 

 

Padre Silvano Vasconcelos

 

 

Capelas

 

 

Capelas e Igrejas decoradas com tapetes à base de pétalas de flores naturais
28 a 31 de março


Durante a Semana Santa, as Igrejas e Capelas, não apenas da Vila, mas também das aldeias do Concelho, estão decoradas com tapetes feitos à base de pétalas de flores e verduras naturais, com desenhos alusivos à época.
Os tapetes de flores são feitos na quarta-feira, prolongando-se pela noite dentro, envolvendo toda a comunidade.
Trata-se de uma tradição que se julga ser única no país, sabendo-se que já existia com grande esplendor no século XIX. Os tradicionais tapetes de flores são uma das iniciativas mais emblemáticas das Celebrações da Semana Santa e Páscoa em Sardoal, atraindo milhares de visitantes.


Capelas e Igrejas enfeitadas na Vila

Capela de Nossa Senhora do Carmo
Capela de S. Sebastião
Capela de Sant’Ana
Capela de Santa Catarina
Capela do Espírito Santo
Capela do Senhor dos Remédios
Igreja da Misericórdia
Igreja de Santa Maria da Caridade (Convento)

 

Horários de abertura:

Quinta-feira Santa, 28 de março - das 14 às 24 horas
Sexta-feira, 29 e sábado, 30 de março - das 10 às 21h30m
Domingo, 31 de março - das 10 às 19 horas

 

Horário da Igreja Matriz

De quinta-feira, 28 de março, a sábado, 30 de março - das 15 às 19 horas
Domingo, 31 de março - das 15 às 17 horas

 

Capelas e Igrejas enfeitadas fora da Vila

Andreus
Entrevinhas
Mivaqueiro
Panascos
Presa
Santiago de Montalegre (Igreja antiga junto ao cemitério)
São Simão
Vale de Onegas
Valhascos - Igreja
Valhascos - São Bartolomeu
Venda Nova

 

Horários de abertura: 

Sábado, 30 de março - das 14h30m às 18 horas

 

O Município de Sardoal disponibiliza transporte para a visita a estas Capelas e Igrejas
Sábado, 30 de março - 10 horas
Partida junto do Centro Cultural Gil Vicente

 

brochura semana santa2023 8

 

 

Programa Religioso

 

• Organizado pela Paróquia de Santiago e São Mateus, Santa Casa da Misericórdia e Irmandades

 

Anexo:

PDF-icon Programa Religioso

 

Programa Complementar

 

Anexo:

PDF-icon Programa Complementar

 

Transportes

 

Anexo:

PDF-icon Circuito (Brevemente)

 

Condicionantes ao trânsito

 

Anexo:

PDF-icon Edital (Brevemente)

 

Organização e Apoios

 

Paróquia de Santiago e São Mateus

Santa Casa da Misericórdia do Sardoal
Município de Sardoal
Irmandade da Vera Cruz
Irmandade do Santíssimo
Moradores do Concelho
Filarmónica União Sardoalense
GETAS
Instituições Diversas

 

 

 

 

 

 

comer ficar entreteni ca da terra